sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Gatos - Passando por cima do seu trabalho desde a Idade Média!

Quem tem gato sabe bem como é. Você está lendo um livro ou trabalhando em seu computador ou notebook e eles precisam passar por cima do teclado ou do livro para pedir carinho. E não basta só isso, eles passam ronronando e miando, esfregando o rabinho todo faceiro BEM na sua cara. Não é?

A notícia é que esse comportamento dos gatos já ocorre há bastante tempo, desde a Idade Média, pelo menos! De acordo com a descoberta feita pelo pesquisador Emir O. Filipovic, enquanto fazia estudos em livros medievais no que seria um equivalente à Biblioteca pública na Croácia (State Archives, Dubrovnik), que encontrou uma prova irrefutável em um livro: as marcas de patinhas de gato!

Provavelmente o gatinho pisou na tinta e depois no livro... (e eu consigo imaginar a cena: o escritor com a pena na mão, à luz de velas, já tão cansado, quanto trabalho é escrever um livro inteiro à mão! Chega o gato, ronronando, primeiro se esfrega nas pernas no escritor, depois sobe na mesa e derruba o tinteiro, pisa na tinta, passa pelo livro se esfregando no escritor, que dá uma boa risada e gentilmente tira o gatinho de cima da mesa, para limpar a sujeira que o sapequinha fez...)

Imagem de @EmirOFilipovic

O autor da foto escreveu sobre a sua percepção dos fatos em sua coluna no Jornal The Appendix, falando também que após chamar a atenção do mundo inteiro, muitas coisas boas resultaram desse episódio, como o livro que guarda as marcas das patinhas desse gato medieval, que será exposto no Interactive Album of Mediaeval Palaeography, na França e possibilitará a muitos outros estudantes o conhecimento desse tipo de documentos.

Um viva para esse gatinho que atrapalhou seu dono pedindo atenção e que ganhou a atenção do mundo séculos depois, deixando, literalmente, a sua marca para a posteridade!

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Fotos de bichinhos fofos deixam você mais atento

Quem trabalha em ambientes corporativos tradicionais acaba sempre achando um tempinho para dar uma olhada naquela seleção de gatinhos, cachorrinhos ou filhotes de animais super fofos, mas faz isso "às escondidas", já que parece que a sua produtividade está totalmente ligada ao foco nas tarefas exclusivamente relacionadas ao seu trabalho e se você parar 10 minutos para relaxar um pouquinho ou mudar um pouco de assunto, todo o seu trabalho foi por água à baixo!

Bom, uma pesquisa da Universidade de HiroshimaThe Power of Kawaii: Viewing Cute Images Promotes a Careful Behavior and Narrows Attentional Focus ("O poder de Kawaii: ver imagens fofas possibilita um comportamento mais cuidadoso e restringe o foco de atenção"), concluiu que ao observar imagens de animais bonitinhos, os participantes do estudo executavam tarefas que exigiam atenção com mais cuidado se comparados aos participantes que viram imagens de comidas ou objetos neutros, sugerindo que as imagens fofas sejam usadas para induzir um comportamento mais atento, principalmente para dirigir ou trabalhos de escritório.

Então tá, pode deixar esse post na sua tela ao sair para tomar uma água ou mandar "acidentalmente" para o e-mail interno da sua empresa!

E se você estiver sentindo que está faltando atenção no seu trabalho, talvez seja hora para uma recarga de fofura com essa perfeição aí, que é a gatinha Sofia, da minha querida amiga e Médica Veterinária Drª Fabiana Quartiero:

Morra de amor pela Sofia e fique mais atento graças a tanta fofura!

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Cuidados com o filhote de gato II

Olá pessoal! Continuando com os Cuidados com o filhote de gato, mais alguns cuidados essenciais para ter um filhote lindo, que vai crescer super saudável! Ainda na questão do ambiente, atenção para:

Alimentação - barriguinha cheia, filhote feliz

A alimentação dos filhotes é um capítulo especial que será tratado à parte, mas o importante é que você nunca ofereça leite de vaca para o seu gato, pois pode causar diarréia no bichinho. Seja ele adulto ou filhote, certo?  Existem casos específicos em que será necessário um substituto do leite materno para filhotes que não desmamaram, como gatinhos que perderam a mãe, por exemplo, mas nesse caso pergunte a um veterinário como cuidar desses bebês, ok?

 Mantenha a ração ou o tipo de alimentação que ele está acostumado ou faça a troca gradualmente. A ração de filhote é ideal para o animal nessa fase da vida, pois contém os nutrientes necessários para ele crescer forte e saudável. Se o seu gatinho não estava comendo ração de filhote, vá adicionando aos pouquinhos ao que ele está habituado.

No seu coração ele vai ser um bebê para sempre, mas lembre-se que os gatinhos comem ração de filhote até completarem 1 ano.

 Muita água fresca para o seu bichano é essencial para a saúde dele! Gatos têm tendência a desenvolver problemas urinários, então deixe à disposição muita água limpa e de preferência em vários locais da casa. Não esqueça de deixar os potes limpos e trocar a água diariamente.Se você puder trocar mais de uma vez ao dia vai estimular ainda mais a ingestão de água.

Gatos também adoram um fiozinho de água corrente para beber, então você pode deixar um fio de água corrente em uma torneira de vez em quando ou utilizar fontes de água específicas para gatos, como essa da foto.

Foto 5: Fonte de água para os bichanos de paladar mais aguçado, que não se contentam com um pote de água qualquer!

Brinquedos - Simulam a caçada, aliviam o stress (o seu e o dele!)

Ah, é claro que não podem faltar brinquedos! Bolinhas e outros irão servir muito bem, mas cuidado com os fios. Gatos amam perseguir fios e adoram mastigá-los. Mas atenção, pois a língua dos gatos tem pequenos filamentos voltados em direção à garganta (as papilas) onde os fios podem ficar presos e o gato engolindo-os contra sua vontade, o que pode causar obstrução no intestino e deixar seu gatinho muito doente!Então, só deixe seu gato brincar com fios e fitas (principalmente de lã, que tem muitos fiapos) quando você estiver por perto.

Se você deixa seu gatinho sozinho durante uma boa parte do tempo (considere ter no mínimo dois!), deixe apenas brinquedos mais seguros, como arranhadores e árvores de gato, bonequinhos de plástico ou pelúcia grandes ou bolinhas grandes que não podem ser engolidas, mas não deixe seu gatinho sem ter com o que brincar.

Foto 6: Brinquedos da Sophie (é, esse borrão doido aí é ela, atacando os brinquedos na caixa!)

Coleira - identificar é importante para a segurança do seu bichano!

É importante que você acostume seu filhote desde pequeno a usar a coleira. No começo, os gatos estranham um pouco, mas quando colocar a coleira, brinque bastante com ele utilizando seu brinquedo favorito ou dê um petisco bem gostoso. Assim ele irá se distrair e associar o uso da coleira com algo bom e divertido. A coleira para gatos deve ser toda de elástico, para evitar que fiquem presos e se machuquem, caso a coleira enganche em algum lugar.

Foto 7: Coleira de Identificação: Willinho faz até pose para mostrar que usa sim, ora pois!

É muito útil utilizar uma coleira com o sininho e a plaquinha de identificação. Alguns gatos acham a plaquinha de identificação muito pesada e não se habituam (foi o caso do Willie), então, você pode utilizar um artefato super simples: uma caneta esferográfica! Isso mesmo, escreva à caneta na coleira o nome do bichinho e o seu telefone. Deixe a tinta bem forte e lembre de retocar quando for desbotando. Assim, caso seu bichano escape, além de poder ser identificado de longe como um gatinho que tem dono, se capturado ele pode facilmente ser entregue de volta a você.

Outra alternativa são as plaquinhas com QR code ou GPS, usando tecnologia para não perder seu gatinho. Se você puder, utilize o microchip, que pode ser implantado em clínicas veterinárias. Mas lembre-se que o microchip não pode ser visualizado, pois fica embaixo da pele do gatinho, então, mesmo com o chip, utilize a coleirinha de elástico como indicativo visual.

3) Carinho, paciência redobrada e muito amor!

Lembre-se de que o filhote está começando a se adaptar. Ele está se adaptando à vida, adaptando-se ao ambiente, adaptando-se ao mundo e, como uma criança, ele precisa da sua orientação. A paciência é necessária sempre, então: muita e muita paciência e amor!

Bom, há muitos outros aspectos que podem ser falados sobre cada um dos tópicos citados acima e com certeza iremos tratar sobre cada um deles mais para frente. Mas esse é o básico que você precisa para levar o seu primeiro filhote para casa, ou um novo bebê, caso já tenha mais animais em casa.

Vamos recapitular, resumidamente?

Checklist

1) Veterinário

  • vacina
  • vermífugo
  • antipulgas

2) Ambiente

  • Tela na Janela!
  • Caminha
  • Caixa higiênica
  • Alimentação
  • Brinquedos
  • Coleira

3) Carinho, paciência e muito amor!

E agora, é só curtir muito o seu pequeno e enviar os vídeos, relatos e brincadeiras de vocês para o Mundo de Gato! Muitos ooooowwwnnnnssss para todos nós! =^.^=

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Cuidados com o filhote de gato I

Gatinhos, gatinhos: um mundo de fofura e cuidados! Então você decidiu adotar um filhote?  Veja aqui o checklist dos principais cuidados que você precisa ter com o seu novo bebê:

1) Check-up geral na saúde!

Leve seu bichinho para uma consulta com o seu Veterinário de confiança (aquele que você conhece bem o trabalho, conhece a clínica, foi bem recomendado ou já tratou de seus animais antes. Se você não tem um Vet de confiança, pesquise, peça indicações aos amigos, vá atrás da informação e sinta isso em seu coração nas consultas! O importante é que você deve confiar no profissional que cuida de seus animais, da mesma maneira como confia no médico que cuida da sua saúde!). Os principais aspectos a serem observados são:

Vacinação - é só uma picadinha, não vai doer nada!

Se ele ainda não foi vacinado, esse é o primeiro passo! Levar ao veterinário para fazer uma consulta inicial e tomar a primeira dose da vacina é essencial!  Vamos esclarecer então o qual é a vacina que os bichanos tomam?
A primeira dose deve ser feita aos 2 meses de idade e a segunda 21 ou 30 dias após (converse com seu Vet!), além da vacina contra Raiva, incialmente.  O reforço das vacinas deve ser feito anualmente (uma dose da múltipla e uma dose da raiva! O esquema de duas doses de múltipla é só nos primeiros meses de vida). São três tipos da vacina:

  • Tríplice: Panleucopenia, calicivirose e rinotraqueíte
  • Quádrupla: as três acima mais clamidiose
  • Quíntupla: as quatro acima mais leucemia felina
Qual dessas seu filhote deve tomar? Converse com seu veterinário, ele vai avaliar de acordo com a necessidade! Se você quiser saber mais sobre essas doenças que podem acometer os felinos, entraremos em mais detalhes em próximos posts.

Controle de parasitas internos (Vermifugação) - eca! tira esse verme daí!

Os gatinhos podem ficar doentes e muito debilitados por causa de verminoses não tratadas, então, o assunto é sério mesmo! A vermifugação dos pequenos pode ser feita a partir dos 30 dias de vida. O esquema de vermifugação pode variar de acordo com a necessidade, como o seu veterinário julgar mais eficiente para as verminoses mais comuns na sua área, mas o mais comum é fazer um esquema de 3 doses, sendo que a segunda é dada após 7 dias da primeira e a terceira é dada 15 após a segunda. 
O vermífugo mais adequado também deve ser receitado pelo veterinário da sua confiança, de acordo com as necessidades do seu filhote. Após a primeira vermifugação, repete-se o mesmo esquema, normalmente 30 a 40 dias depois.

Controle de parasitas externos (pulgas e carrapatos) - eca! tira essa pulga daí!


Se o seu gatinho estiver com os indesejáveis pulgas e/ou carrapatos, o ideal é você já fazer o tratamento antes mesmo de levá-lo para casa, para evitar que a infestação se instale. Principalmente se você já tem outros animais. Existem medicamentos que matam as pulgas e carrapatos instantaneamente e aqueles famosos que duram até 30 dias. No caso dos filhotes você pode usar tanto o anti-pulgas em Spray quanto o de pipeta (aquele que aplicamos no pescoço), mas a aplicação deve ser feita respeitando a dosagem e com muito cuidado, pois esse produto pode ser tóxico para o seu bichinho também.Converse com o seu veterinário e veja as opções disponíveis e dosagens corretas, de acordo com a idade e peso do seu filhote.
Você sabia que existe uma espécie de pulga específica de gatos? É a Ctenocephalides felis, essa aqui ó: 

Foto 1: Pulga específica dos gatinhos deve ser combatida sem dó! (fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/Ctenocephalides_felis)
O controle de pulgas é tão importante quanto o controle de parasitas internos (vermes), pois também podem causar outras doenças aos animais e um complementa o outro, já que existe um parasita interno que precisa da pulga para completar o seu ciclo (Dipylidium caninum, mais comum em cães, mas pode afetar os felinos também) e as parasitoses dos animais podem acometer os humanos. Então, esses cuidados devem ser mantidos sempre! ;)

2) Ambiente

Se você já tem outros animais em casa, é importante que ele fique separado, pelo menos no começo, pois a apresentação do novo membro da família deve ser gradual e feita com muita paciência e carinho. O que é preciso para o seu gatinho ficar bem nos primeiros dias:

Tela na janela! A proteção é a prova do seu amor por ele.

Gatos adoram explorar, mas no caso do seu filhote, se ele não estiver bem seguro e habituado com o ambiente, pode sentir medo e tentar fugir e as consequências disso, bem, acho que não preciso dizer muito, mas podem ser desde você perdê-lo (na melhor das hipóteses, alguém encontrá-lo e levar para casa), até ele ser atropelado ou algo pior. Os exemplos são muitos. Até para gatos adultos também não é aconselhado que saiam de casa, principalmente aqueles que vivem em grandes cidades ou centros urbanos.
Foto 2: Sophie se diverte observando a atividade dos passarinhos nas árvores próximas, protegida pela tela!

As coisas não são mais como antigamente, pessoal, eles ficam expostos a perigos de todos os tipos, inclusive maldades de pessoas que não gostam de gatos, doenças, brigas, etc. Vamos falar bem a verdade aqui mesmo.
Se você der um ambiente rico e estimulante para o seu felino, ele vai viver muito bem dentro de casa. Sua casa será seu reino! Existem muitas alternativas para o seu felino poder interagir com a natureza e vamos descrever muitas delas aqui, ainda.

Caminha - fofinha e gostosa... um substrato perfeito para os sonhos felinos!

Gatos adoram dormir! Então prepare um lugar aconchegante e confortável para o seu bebê,  até um edredom velho dobrado serve muito bem! As opções são muitas. E lembre-se de colocar em lugar arejado e limpo, mas que não seja muito quente ou muito frio, pois os bichinhos também sofrem com o calor e o frio.

Foto 3: Tyzinho adora a caminha vermelha!


Caixa Higiênica - xixi e cocô no lugar certo é um instinto felino.

A caixa de areia é onde o gatinho irá fazer suas necessidades. Os gatos têm o hábito de enterrar seus dejetos e se sentem incomodados quando não podem fazer isso. Acredite, eles usarão até um pano de chão se for preciso, por esse motivo mantenha a caixa sempre limpa (tente limpar pelo menos duas vezes ao dia) e tenha quantidade de areia sanitária suficiente. 
O que se recomenda é ter pelo menos uma caixa a mais, ou seja, se você tem um gato, deve ter duas caixas de areia que sempre devem permanecer afastadas da água e comida dos animais.
Foto 4: Caixas de areia dos metralhinhas... a higiene é primordial para um gatinho saudável

Ihhhh mas é tanta coisa! Os cuidados com o filhote são muitos mesmo, então pense bem antes de adotar, pois é um compromisso a longo prazo! Mas se você que ama gatos quer mesmo continuar, veja a segunda parte desse post em Cuidados com o filhote de gato II!

sábado, 1 de janeiro de 2011

Bem vindo!

Seja bem vindo!

Se você chegou aqui é porque tem em seu coração um lugar especial reservado a esses animais magníficos: os gatos! Bom, temos isso em comum. A minha paixão por gatos começou bem cedo e às vezes as pessoas não acreditam quando eu conto que melhorei das crises de bronquite que tinha aos 6-7 anos depois que ganhei meu primeiro gato, o Toulouse. Mas esse amor por animais foi herdado do meu pai, que me ensinou a respeitar cada animal em sua essência, exatamente como ele é. Talvez por isso eu tenha tanto amor por gatos, pois, para amá-los é preciso respeitá-los, antes de tudo.

 Mas eu sempre fui apaixonada por todos os animais, na verdade. Hoje convivo com três gatos e um cachorro harmoniosamente em um apartamento.

Gatinho Tyreese
Tyreese

Lua
Willie e Sophie

Para isso, é preciso muita dedicação e cuidado com eles. Ter um animal (ou mais) em casa é uma responsabilidade que deve ser levada a sério. Temos que conhecer bem seus hábitos e necessidades para poder supri-las adequadamente. Assim, mantemos os laços de amizade mais fortes e todos ficam satisfeitos e felizes. E tem mais gente se apaixonando por gatos a cada ano que passa! Você sabia que a população de gatos no Brasil cresceu mais do que a de cachorros? A estimativa em 2012 era que esse crescimento seria de praticamente o dobro! Em função disso, a meta desse blog é:
  • Trazer para os donos (de primeira viagem ou não) uma quantidade de informação confiável e de qualidade, alinhada com esse crescimento;
  • Entregar para o maior número de pessoas possível as informações que elas precisam e buscam, aquelas informações importantes que elas nem sabiam que estavam precisando e também aquelas que não estavam buscando, mas que serão úteis durante todo o trajeto de uma convivência saudável e feliz com os bichanos. Ok, as engraçadas e divertidas também estão aqui, afinal, conviver com gatos é diversão pura, é dar risada e se sentir leve só de observar a interação deles com o mundo.
Qual é o principal objetivo de tudo isso? Ter uma população de gatos muito bem cuidados e felizes! Isso é o que eu quero com esse blog. Então hoje, enquanto estou sentada aqui escrevendo essas linhas, pode ter certeza de que estou escrevendo para que, no final das contas, os donos possam encontrar tudo o que precisam para deixar seus bichanos saudáveis e felizes! Além disso, esse espaço também está aberto para você compartilhar com a gente esse amor, assistir vídeos, conhecer as novidades, alimentar esse vício delicioso que é conviver com gatos, respirar, falar, pensar, ronronar, sentir e viver a paixão por felinos 24h por dia, ou seja, entrar em contato com todo esse mundo de gato! Porque é isso o que fazemos aqui. Então fique bem à vontade para dividir com a gente a sua experiência!

 Então, vamos curtir juntos o Mundo de Gato?